milesgeniusbadgevideoexpertsunlimitedcreativeskillsformletsgoexperience

Design Sprint

Como o Sprint pode “salvar” suas reuniões de ideação?

Atualizado em 11 de julho, 2018

Como o Sprint pode “salvar” suas reuniões de ideação?

Como o Sprint pode “salvar” suas reuniões de ideação?

Jake knapp, criador do método Sprint, relatou em seu blog que reuniões ou dinâmicas para geração de ideias em grupo, o conhecido “brainstorming”, foi o “gatilho” para que ele desenvolvesse o Sprint.

Neste post, ele conta porque o Sprint se tornou mais eficaz que o Brainstorming e dá dicas de como você pode realizar o seu:

“Por muito tempo, eu estava interessado em ajudar as pessoas a serem mais produtivas e eficazes no trabalho. O brainstorming de grupo estruturado parecia perfeito. Então, um dia, no meio de uma oficina de treinamento de 100 pessoas, um engenheiro se levantou e me interrompeu: como você sabe que o brainstorming em grupo realmente funciona?”.

Ao analisar os últimos trabalhos realizados no Google, Knapp descobriu que os resultados não eram tão bons assim.

“Nem uma única ideia nova gerada nos brainstorms foi construída ou lançada. As melhores ideias – as soluções que as equipes realmente executaram – vieram do trabalho individual.”

Mas Knapp ainda estava convencido de que o trabalho em equipe era importante. “As equipes fornecem uma variedade de habilidades e conhecimentos, bem como opiniões conflitantes – todos ingredientes saudáveis para o sucesso. E eu ainda acreditava que as equipes poderiam trabalhar melhor – e fazê-lo mais rápido – se tivessem um método a seguir. Eu queria pensar em algo que funcionasse. Decidi que, se quisesse um processo de solução de problemas, teria que fazer um a partir do zero e teria de construí-lo em um trabalho individual.”

Assim, surgiu o Design Sprint. “Como as equipes do Google estavam abertas à experimentação, eu criei uma alternativa: um processo de cinco dias que eu chamei de “sprint” de design. Fiz correções de solução de problemas com equipes como o Gmail, o Google X e a Pesquisa do Google. Desta vez, o processo funcionou. A saída dos sprints fez isso em produtos reais.”

O problema do brainstorming de grupo e uma nova proposta com o Sprint

1. Ideias rasas do grupo

Em um brainstorming de grupo, as ideias são faladas em voz alta, rapidamente. O objetivo é quantidade, com o pressuposto de que haverá algo bem valioso. Só que detalhes são importantes e boas ideias exigem tempo para pensamentos profundos.

Solução Sprint: em um sprint, cada indivíduo considera várias abordagens e passa uma hora ou mais esboçando sua solução. No final, há menos soluções do que em um brainstorming em grupo, mas cada um é opinativo, único e altamente detalhado.

2. Personalidade supera o conteúdo

Se alguém tem a reputação de ser inteligente ou criativo, suas ideias são freqüentemente supervalorizadas. E um brainstorming em grupo pode ser um pesadelo para um introvertido. Extrovertidos carismáticos tendem a dominar nessas ocasiões.

Solução Sprint: As ideias se sustentam por conta própria, os esboços em um sprint não têm o nome do criador. E quando os criticamos, o criador permanece em silêncio e anônimo, salvando qualquer argumento até que todos tenham dado suas opiniões.

3. Problema de discussão: Groupthink

O ambiente colaborativo e encorajador de um brainstorming é bom, mas muitas vezes leva as equipes a se expressarem em soluções diluídas.

Solução Sprint: em um sprint, as decisões são tomadas por uma pessoa: o Decisor.

4. Problema de brainstorming: sem resultados

Os brainstorms resultam em uma pilha de notas – e nada mais. É uma metodologia solta para começar, e não há mapa para levá-lo da ideia abstrata para a implementação concreta.

Solução Sprint: o processo de sprint exige que sua equipe crie um protótipo e teste-o. Quando você terminar, terá clareza sobre o que fazer a seguir.

 


Aprenda, na prática, a criar Sprints e solucionar problemas no curso Design Sprint Google. Clique aqui e conheça.