• Pequeno
    • Normal
    • Grande
Avaliar
(Total: 0 Média: 0)

Alta performance

A armadilha da produtividade: como não cair nela com a ajuda da inteligência emocional

Como anda sua ansiedade? O conteúdo de hoje não começa da forma mais animadora possível. Olha só esse dado: 80% dos brasileiros se tornaram mais ansiosos em 2020, em especial com a pandemia e o home office. Apesar dessa notícia não ser agradável, estamos aqui para ajudar você. Afinal, sabemos que esse mal pode impactar diretamente a vida profissional, e é importante cuidar da saúde mental.

Portanto, vamos conversar um pouco sobre a armadilha da produtividade. Pode não parecer, mas o tema tem tudo a ver com uma soft skill fundamental para o bom desempenho no mercado atual: a inteligência emocional. Sendo assim, desenvolvê-la pode ajudar a contornar o dado acima, ajudando você a alavancar sua carreira sem abrir mão do bem-estar psicológico.

Vamos saber mais sobre o tema juntos?

O que é a armadilha da produtividade?

Começando do início: é provável que você já tenha ouvido o termo “trabalhe enquanto eles dormem”, né? Apesar de fazer sentido em alguns — breves — momentos da vida, como em situações estratégias em que se precisa de retornos financeiros rápidos, alguns gestores e coaches mal-intencionados se aproveitaram da frase para vender a ideia de uma produtividade inalcançável.

Com isso, além de gerar insegurança e frustração em quem compra a ideia, mentalidades como a descrita ajudam a fomentar a ilusão de que não estar produzindo deve ser sinônimo de culpa. O resultado: pessoas de todas as idades se sentem mal em feriados, férias, e fins de semana. Existe, até mesmo, um termo psicanalítico que aborda o mal-estar que muitos sentem aos domingos: a neurose dominical, do psicoterapeuta Viktor E. Frankl.

Desse modo, a armadilha da produtividade é justamente essa: acreditar que não existe espaço para o descanso, e que você sempre deveria estar fazendo mais. Para evitar cair nela, é fundamental investir em autoconhecimento, conhecer os limites do corpo físico e psíquico, e saber a hora de parar.

Como a inteligência emocional barra a armadilha da produtividade?

Em teoria, as dicas acima de como evitar entrar em estados negativos de ansiedade parecem simples. Mas, na prática, sabemos que não é bem assim. O controle das nossas emoções, sentimentos e necessidades nem sempre é algo óbvio e simples — e exige prática. Então, em primeiro lugar, é preciso conversar sobre a importância de contar com ajuda especializada nesse sentido.

Em segundo lugar, é recomendado desenvolver inteligência emocional. Essa habilidade interpessoal diz respeito ao controle das emoções de forma estratégica, pautada em autoconhecimento e em saber ler o ambiente, evitando “se esparramar por todos os lados”.

Com certeza você já conheceu alguém que parece ligado nos 220V. Aquela pessoa que não para nunca, está sempre agitada, ansiosa e não controla as próprias palavras. É provável que esse alguém já tenha se colocado em uma situação desconfortável justamente por não conseguir elaborar e expressar as emoções corretamente, certo? 

Pois bem! É ao desenvolver inteligência emocional que ela consegue mudar esse cenário.

Como desenvolver inteligência emocional e não cair na armadilha da produtividade?

Há quem pense que essa é uma habilidade impossível de dominar. Porém, isso não é verdade. Como toda skill, a inteligência emocional pode ser desenvolvida por qualquer pessoa — basta que ela siga alguns passos. Saiba quais são eles!

Nomeie suas sensações

Pode parecer estranho, mas dar nome e entender qual parte do corpo determinada emoção estimula pode fazer toda a diferença no controle dos sentimentos. Apostar nisso aproxima o campo psíquico do organismo físico, o que permite que, com o tempo, a pessoa consiga antever algumas emoções. 

Ou seja, pode sentir que está prestes a ter uma crise de ansiedade ou a dizer algo na hora da raiva. Consequentemente, consegue prever estar prestes a se exaurir no trabalho. Isso, em vez de só sentir o cansaço pesaroso enquanto jura que está sendo produtivo.

Pratique a Comunicação Não Violenta

A CNV é outra soft skill que ajuda muito no desenvolvimento da inteligência emocional. Ela é parte de um processo de pesquisa contínua que fala sobre as melhores formas de se comunicar com empatia, paciência e eficiência. Ao fazer isso, será mais fácil impor limites saudáveis aos colegas, gestores e, honestamente, a você mesmo, sem ruídos na mensagem. Desse modo, as chances de se pegar em busca de uma produtividade impossível apenas para atender a terceiros diminuem.

Busque ajuda

Já falamos isso, mas é importante reforçar: no Novo Agora, em que tudo parece ser mutável e imediato, a ajuda de profissionais como psicológicos e terapeutas pode fazer toda a diferença. Eles ajudam a encontrar nosso espaço no mundo atual. Isso, enquanto respeitam nossos limites físicos e psicológicos e garantindo que consigamos elencar prioridades. 

Você também pode se beneficiar de um curso que ensine a desenvolver a produtividade com saúde. Isto é, de forma estratégica e eficiente.

Livre-se da ideia de que precisa dar tudo de si

Até o termo “tudo de si” parece utópico, certo? As promessas de melhores salários, reconhecimento e retornos podem até ser verdadeiras. Mas você não precisa pagar o preço com sua saúde. Só é possível entregar os melhores resultados profissionais quando você tem, de fato, algo a oferecer, gosta do que faz e sabe a hora de parar. 

Dedique-se sim! Mas saiba a hora de descansar para poder produzir no dia seguinte.

Conte com profissionais

Existem diversos cursos especializados em inteligência emocional. Eles ajudarão você a desenvolver essa soft skill e usá-la a favor da sua vida profissional. Porém, não é só isso! Ao dominar essa habilidade interpessoal, você garante que outras áreas da sua vida também se beneficiem, como:relacionamentos interpessoais;

tomada de decisão;

-listagem de prioridades;

-comunicação assertiva e sem ruídos;

-autoconhecimento, entre outros.

É fácil cair na armadilha de que é errado ou “um desperdício de tempo” parar de produzir. Mas já é comprovado — pelos próprios estudos em inteligência emocional — que é preciso equilibrar os dois lados do cérebro para controlar as emoções de forma estratégica, usando-as para conquistar seu maior rendimento. E isso significa estimular a mente com diferentes atividades, como a vida profissional, filmes, livros, lazer e descanso. Desenvolva essa soft skill e veja sua produtividade realmente aumentar — mas com saúde e responsabilidade!


Conheça o curso Agora Vai: Produtividade Digital da AprendeAí.

Compartilhe!