milesgeniusbadgevideoexpertsunlimitedcreativeskillsformletsgoexperience

Transformação Digital

O que é UX? Um Guia Completo sobre UX

Atualizado em 5 de julho, 2018

O que é UX? Um Guia Completo sobre UX

O que é UX? Um Guia Completo sobre UX

Você já experimentou um relógio de pulso, incrível, estiloso, mas nem um pouco confortável? E aquele aplicativo difícil de encontrar o que você procura?

São apenas alguns exemplos de produtos e serviços que proporcionam experiências ruins e não agradam nada o consumidor.

Aí que entra o papel do especialista em UX. Ele poderia evitar essas más experiências e ajudar a criar experiências incríveis para conquistar e fidelizar clientes.

UX significa User Experience, que significa Experiência do Usuário. É a experiência de utilizar um produto, sistema ou serviço, equilibrando aspectos práticos, experienciais, significativos e valiosos de interação com o produto, seja ele físico ou digital.

Foi o Don Norman quem criou esse termo, durante sua passagem como funcionário da Apple, nos anos 90.

Para começarmos esse Guia, Gustavo Vieira, que estreia neste mês o nosso novo curso de UX, explica porque é uma disciplina tão importante para profissionais e negócios:

Viu aí que UX não é só tela?

Um especialista em UX primeiramente analisa além da tela. Explicando melhor: ele estuda o comportamento humano e a relação disso com o serviço oferecido.

Com isso, ele encontra caminhos e elabora estratégias para aprimorar a experiência do cliente com relação ao produto ou serviço oferecido.

 

Quais são os pilares do UX?

Fácil de usar: o serviço é fácil e rápido de usar? Ele realmente resolve o que for preciso?

Útil: o usuário opta por este serviço ou produto para fazer o que precisa, sem procurar por outra alternativa?

Prazer: é divertido? É interessante? É recompensador?

O UX está mais relacionado ao uso do serviço em si, o produto sendo usado pelo cliente, em meio as suas interações com o produto.

A cada interação, e quanto maior o nível e utilização, chegando a microinterações, é possível aprimorar cada vez mais o UX do produto ou serviço para criar algo cada vez melhor para quem irá utilizar.

 

Porque o UX é cada vez mais importante?

Já viu essa imagem acima? A tentativa de oferecer experiências incríveis é missão de algumas marcas há vários anos, nem sempre todas conseguem. O UX é um bom caminho para as marcas que querem ganhar mais dinheiro com seu produto ou serviço, fazendo as pessoas gostarem do produto, estimular que sejam promotoras e divulgadoras de forma natural.

Veja alguns motivos que reforçam a importância do UX para marcas, produtos e serviços:

1)O uso de softwares explodiu no mundo

O uso de sites, apps, redes sociais, streaming, chatbots é cada vez maior. Passamos boa parte dos nossos dias interagindo com software. E para aprimorar para o melhor uso, o mundo precisa de mais profissionais que consigam criar as melhores experiências nesses meios.

2)O Design é fonte de sucesso

O que a Apple, Facebook e Uber tem em comum? Elas enxergaram no UX uma inesgotável fonte de receita. Sim, a metodologia proporcionando constantes melhorias em seus produtos e serviços é vital para uma experiência incrível. E o mercado se inspira cada vez mais nessas experiências de sucesso. Ou seja, elas ajudaram a educar o mercado para a importância do UX. O bom design virou sinônimo de consumidores mais felizes, que virou sinônimo de mais lucro.

3)Equilíbrio designers-desenvolvedores

Nos últimos 5 anos, a proporção de designers e desenvolvedores dentro da IBM passou de 1:72 para 1:8. Em outras empresas como Atlassian, Dropbox, Intercom, Linkedin e Uber também aumentou muito essa proporção.

4)Todo mundo está atento às boas experiências de uso

“Not everyone is a designer, but everybody has to have the user as their north star.”. Mais e mais, dentro das empresas, os vários departamentos e times começaram a atentar para a importância de criar boas experiências de uso para seus consumidores.

 

Quais as etapas de um projeto de UX?

 

1) Empatizar/Pesquisa

Entender o desafio a ser resolvido (que pode ser complexo ou simples, focar em um ponto do produto ou serviço ou em toda a jornada de experiência),

Realizar entrevistas com usuários/clientes reais do serviço e profissionais envolvido,

Pesquisar serviços existente e entende-los,

Pesquisar se já houve tentativas de soluções ou soluções para este desafio,

2) Definir

Selecione e defina qual será o ponto de atuação principal do problema a ser resolvido.

3) Idear

Junte as pessoas, realize uma sessão de brainstorming para extrair novas ideias para solução do problema a ser resolvido. Ouça opiniões.

4) Prototipar

Teste as ideias para que seja possível visualizar a solução, de forma real.

5) Testar

Com os protótipos criados, convide os usuários para validar, como se estivessem utilizando de fato o produto ou serviço com o problema sendo resolvido.

6) Materialização

Tangibilize, concretize e melhore o que você propôs, agora com a visão do usuário para contribuir no processo.


Considere nesse processo:

a) Projeto de interação : Esboço sobre como as interações vão acontecer de forma a facilitar o uso e gerar encantamento.

b) Arquitetura da informação : Esboço sobre como as informações serão distribuídas pelo serviço e exibidas para ajudar o usuário/cliente a realizar as tarefas necessárias.

c) Fluxos das tarefas: Esboço de como as tarefas vão acontecer passo-a-passo de forma a alcançar a simplicidade de uso.


Como organizar tudo?

A escolha das formas de organização visual do projeto depende do projeto e do profissional de UX:

Wireframes: é o esquema da solução para apresentar a estratégia da experiência e da distribuição do conteúdo. No caso de soluções digitais, pode-se apresentar um desenho de como o conteúdo será distribuído no site ou aplicativo, por exemplo.

Wireflows: é o esquema do fluxo de uso do serviço para mostrar os caminhos possíveis que o cliente vai percorrer. No caso digital, ele pode mostrar a conexão e o caminho entre as diferentes partes do site ou aplicativo, por exemplo.

Sitemaps: esboço  da distribuição do conteúdo pelos diferentes pontos de contato do cliente com o serviço para mostrar a hierarquia do conteúdo. No caso do digital, cada nó do mapa do site pode ser uma interface do site ou aplicativo, por exemplo.

Veja neste vídeo um exemplo de esboço de um novo aplicativo:

Quando o UX foi essencial? Cases para se inspirar:

Uber

O Uber encontrou uma nova maneira de facilitar com que o cliente encontre o motorista, com um farol brilhante no pára-brisa. O dispositivo brilha em uma cor que o motociclista escolhe, para que eles possam ver qual carro é o deles à noite – e evitar o constrangimento de entrar no carro errado.

My Car Parking

O aplicativo resolveu problemas associados ao estacionamento de um Shopping em New York. Os usuários podem verificar a disponibilidade de vagas de estacionamento em uma área, filtrá-las por taxas e fazer uma reserva para um local escolhido no aplicativo.

 

Amazon

Uma prática adotada pela Amazon e que potencializou suas vendas é o botão 1-Clique. Como a loja já tem o endereço e a forma de pagamento registrados de clientes cadastrados, eles podem comprar um produto sem precisar colocá-lo no carrinho de compras. Basta clicar em “Compre com 1-Clique” e o pedido será feito instantaneamente.

Carreira em UX

Veja essa frase: “eu sou UX Designer, eu faço site e aplicativos. Encontrei a minha praia” Ela encaixa bem na imagem abaixo, não!? Claro que não!

Será que você tem que saber de TI? Programar? Ou ser especialista em áreas associadas a tecnologia?

Não necessariamente. Além de Design e Tecnologia da Informação, cursos como Arquitetura, Publicidade e Psicologia também podem habilitar para a função.

De onde vieram os UX Designers atuais?

Não, não são de marte! Há quem já atuava nesta área, desde os anos 90, envolvidos nas histórias de sucesso de negócios através de Design

Logo após, empresas se inspiraram e criaram oportunidades para quem desejava se especializar.

Mas, com o advento de cursos para suprir a demanda e deficiência por formação, atualmente é mais acessível aprender e ser um especialista.

Quais habilidades é preciso desenvolver para ser um UX Designer?

Criatividade para propor soluções, habilidade para contar histórias, capacidade de conduzir entrevistas e testes, e interesse por análise comportamental, estão entre as habilidades essenciais para quem quer atuar na área.

Para colocar a mão na massa, é importante estar aberto ou ter intimidade com programas como Adobe Muse, Photoshop, InDesign, e Illustrator, que auxiliam no desenvolvimento de protótipos e wireframes (esboços de produtos e sites). Caso não seja a sua praia, pelo menos tenha alguém por perto para lhe auxiliar com estes programas, pois em algum momento eles serão muito úteis.

Estar atento e aberto a aprender as habilidades relacionadas acima é fundamental para formar o seu “arsenal” de competências essenciais a um bom UX Designer.

Estar sempre aberto a experimentar coisas novas a partir do instinto e da empatia desenvolvidas com o trabalho, ser observador, ser diplomático e humilde, são outros pontos importantes, pois boa parte do trabalho é identificar dores e necessidades dos outros e saber articular pessoas e interesses muito diferentes. Tudo isso é essencial em um projeto de UX.

A co-criação também é parte fundamental e diária do trabalho desse profissional, esteja sempre aberto a ouvir a opinião das pessoas e esteja sempre disponível para receber feedbacks.

Qual o salário médio do especialista UX?


Livros e Referências

Fontes: Nielsen Norman Group, Harvard Business Review, Love Mondays, MCkinsey