miles genius badge video experts unlimited creative skills form letsgo experience

Métodos Ágeis

MÉTODOS ÁGEIS: COMO O MÉTODO SPRINT PODE TE AJUDAR A ENCONTRAR BOAS IDEIAS?

Atualizado em 28 de novembro, 2019

Errar, aprender e finalmente acertar na hora de resolver um problema. Exatamente com este “espírito”, 3 caras do Google – Jake Knapp, John Zeratsky e Braden Kowitz – criaram um novo método de invenção e empreendedorismo chamado de método Sprint, para facilitar a busca por soluções e validar ideias de forma mais rápida com equipes.

Elaborado no Vale do Silício, polo tecnológico onde surgiram empresas como Apple, Google e Facebook, o método Sprint é uma técnica que permite testar projetos de startups, de grandes companhias ou mesmo relacionados a carreiras individuais, em apenas cinco dias, partindo de uma ideia e chegando a um teste prático.

Tudo isso sem demandar gastos de milhões de dólares para viabilizar um plano que, no fim do processo, pode fracassar. No livro Sprint, que é leitura obrigatória para empreendedores, startups, líderes e qualquer pessoa que quer inovar algo, há bons insights de como fazer isso.

O problema das boas ideias

De acordo com estudo feito pela Business Insider, o principal motivo pelo qual as empresas falham hoje é a falta de mercado para o produto que elas estão tentando vender. 

Isso porque, um dos erros mais comuns entre os empreendedores é se apaixonar por sua ideia e não ouvir o que o mercado realmente deseja. E esse romantismo impede que ele se ajuste a necessidade do consumidor!

A verdade é que é sempre difícil encontrar boas ideias, e mesmo as melhores enfrentam um caminho de incertezas e diversos questionamentos em direção ao sucesso no mundo real:

  • Como começar?
  • Qual é o ponto mais importante para concentrar os esforços? 
  • É melhor designar uma pessoa inteligente para descobrir isso ou conduzir uma sessão de brainstorming com toda equipe?
  • Como saber se encontrou uma ideia ou solução certa? 
  • Quantas reuniões e discussões serão necessárias para ter certeza se essa ideia é boa mesmo?

E justamente para responder estes questionamento e minimizar o fracasso das novas ideias,  que durante a experiência de orientar equipes de suas startups a encontrar boas ideias, validá-las e a resolver problemas de forma mais rápida, Knapp otimizou o processo hoje conhecido como método Sprint, que tem como foco alcançar os melhores resultados em menor tempo.

O método Sprint se faz com pessoas, conhecimento e ferramentas simples e o melhor, ele te dá o superpoder de se transportar para o futuro e ver o produto final e as reações das pessoas antes de fechar a ideia. 

E acredite, quando a ideia é bem sucedida em um Sprint, a compensação é fantástica!

Por onde começar a colocar o método Sprint em prática?

1 – Escolha um bom desafio: 

O método Sprint deve ser usado para testar ideias de forma rápida em situações complexas ou de risco. Por exemplo, quando muito projetos estão acontecendo ao mesmo tempo, quando tarefas estão se acumulando, quando projetos estão estagnados, quando o prazo de entrega está comprometido, quando não se sabe por onde começar um projeto ou quando existe limitação de recursos, por exemplo.

2 – Escolha uma boa equipe

Este time deve ser formado com aproximadamente sete pessoas, dividas da seguinte forma:

  • O decisor: o líder da empresa ou alguém que conhece o problema a ser atacado com profundidade.
  • O expert em finanças: alguém que entenda completamente os custos e as implicações financeiras do projeto.
  • O expert em marketing: alguém que saiba como fazer com que seu produto chegue até as mãos do cliente.
  • O expert no cliente: alguém que conheça seus clientes e entenda seus desafios com profundidade.
  • O expert em logística: uma pessoa que entenda como realizar todas as etapas necessárias para que o produto seja bem sucedido.
  • O criador de problemas: alguém que tenha uma visão antagônica à do time, para trazer novas perspectivas.
  • O facilitador: um gerente de projetos que consiga manter o processo rodando no prazo e que seja capaz de tomar decisões com agilidade.

Confira também: Como o Design Thinking pode ajudar a criar uma equipe incrível 

3 – Escolha a hora, o local e prepare os materiais

Reserve uma sala exclusiva para colocar o método Sprint em prática organize sua agenda e a da equipe de forma que ela fique livre de outras reuniões durante esta semana.  

Não podem acontecer interrupções durante o Sprint, por isso, telefones, laptops ou computadores devem ser proibidos dentro da sala. Durante o processo, utilize quadros brancos para escrever as informações e, obviamente, também leve papel, lápis e post it, etc.

Com tudo isso definido e organizado, é hora aprender como funciona o método Sprint. Conheça as 5 fases do método, uma para cada dia da semana.

As 5 fases do método Sprint

1 – Mapeie

Nesta fase é fundamental garantir que a equipe envolvida entenda completamente o desafio que foi definido na etapa de preparação. Todos devem ter a mesma base de conhecimento e alinhados para que as próximas etapas funcionem.

Crie um mapa simples que mostre as etapas pelas quais os clientes que usam o produto ou serviço passam. Escreva também uma lista com as perguntas e hipóteses que surgirem e pense sobre o que deve acontecer para atingir o objetivo, o que pode fazer você falhar, etc.

À medida que o dia avança, esse mapa deve ser ampliado e aprimorado, sendo mais específico para cada etapa do processo, tendo entre  5 e 15 passos aproximadamente.

Depois, cada membro da equipe deve ter oportunidade de falar mostrar seu ponto de vista sobre o problema de acordo com a perspectiva da sua área de trabalho. Cada intervenção deve durar cerca de 10 minutos.

2 – Faça esboços

Depois de ter 100% de clareza sobre o desafio, a ideia é se concentrar nas soluções rápidas  Nesta fase do método Sprint, cada participante da Sprint deve ter a oportunidade de fazer seu próprio brainstorm, de forma individual.

O método Sprint é uma reunião com muitos participantes conversando e propondo ideias, mas especificamente neste estágio acontece exatamente o oposto: a equipe deve trabalhar ativamente, mas de forma individual e silenciosa. 

Cada pessoa deve criar seus esboços que depois serão compartilhados com os demais membros do grupo. 

3 – Decida

Nesta terceira fase do método Sprint a equipe deverá decidir o que será prototipado. A ideia é que a esta altura o projeto já tenha muitas ideias e possíveis soluções e justamente por isso é a hora de votar na melhor!

Mas sabemos que muitas vezes entrar em um acordo não é fácil! Mas no Sprint, esta tomada de decisão é super importante para o processo, afinal, não se pode levar adiante todas as ideias que surgirem, não é mesmo. 

Depois disso, nessa mesma fase, a equipe deve criar um storyboard, ou seja, um passo a passo para criar o protótipo da próxima fase.

4 – Protótico

Criar apenas o que será testado, esta é a filosofia desta quarta fase do método Sprint! A ideia desta etapa é criar um protótipo descartável, mas que pareça real. E por que deve parecer real? Porque ele será testado com clientes e usuários reais e por isso devem parecer o mais próximo possível produto final. 

Essa fase do método pode ser um pouco mais difícil, mas lembre-se de que no dia anterior todas as decisões importantes já foram tomadas, por isso, você não deve questionar o que já foi definido ok? 

Um dica super importante para gerar o protótipo de forma rápida é dividir a equipe e atribuir para os membros tarefas específicas. Além de ter garantir que o protótico fique pronto, neste dia você também deverá trabalhar na entrevista que realizará com usuários no dia seguinte.

5 – Teste

Se você designou um dia inteiro para cada fase do projeto, a esta altura já consegue constatar que teve uma semana super produtiva, mas é nessa última fase que você realmente verá os resultados.

O objetivo deste estágio de validação é observar os usuários interagindo com o protótipo e aprender com os feedbacks recebidos. A idéia é que toda a equipe da Sprint tenha a oportunidade de assistir essas sessões de feedbacks, porque quando a equipe que construiu  um produto tem acesso ao feedback imediato dos usuários, pode entender com mais clareza quais as melhorias que precisam ser feita.

Ao final deste processo, é importante reunir toda a equipe, apresentar as descobertas e discutir as próximas etapas do projeto.

Assista também ao vídeo abaixo um resumo do livro feito pelo canal Projeto Produtivo:

Quer aprender o passo a passo do método Sprint?

Agora que você já sabe o que é o método Sprint e como ele funciona, que tal conhecer a fundo o passo a passo e todos os detalhes para colocar em prática este método usado no Google para testar e aplicar novas ideias em apenas cinco dias?

Nós, da Aprendeaí podemos te ajudar com este desafio! No curso Curso Online Ferramentas Ágeis e Transformação Digital  você aprenderá qual a melhor forma para inovar o gerenciamento de tarefas, projetos e processos com agilidade, sem abrir mão da qualidade e visão estratégica em busca de melhores resultados.

Um curso perfeito para quem quer ser o protagonista da transformação digital e está disposto a evoluir na carreira se especializando com novas habilidades relevantes na transformação digital.

O curso inclui:

  • 21 Vídeoaulas
  • 5 materiais complementares
  • Certificado Reconhecido

Se você quer desenvolver habilidades para:

  • Compreender o impacto da transformação digital na sua carreira e como se preparar para isso;
  • Aprender, na prática, a usar os Métodos Ágeis (Scrum, Kanban, Lean, Sprint), para você se diferenciar em um mercado competitivo e dinâmico;
  • Saber como aplicar as técnicas, de forma prática, para alcançar metas em suas tarefas, gerenciar projetos com agilidade, encontrar soluções e potencializar sua produtividade,
  • Aprender como incorporar a cultura da agilidade na empresa, seja você das áreas de marketing, projetos, liderança, finanças, recursos humanos, entre outras.

Acesse a imagem abaixo e confira todos os detalhes de como se tornar um expert do método Sprint!l

Deixe uma resposta