milesgeniusbadgevideoexpertsunlimitedcreativeskillsformletsgoexperience

Empreendedorismo

Lean Startup: 9 insights para você tirar sua ideia de negócio do papel

Atualizado em 16 de junho, 2017

Lean Startup: 9 insights para você tirar sua ideia de negócio do papel

Lean Startup: 9 insights para você tirar sua ideia de negócio do papel

Como a própria tradução diz, Lean Startup significa um modelo de empresa mais enxuto. Foi um termo que nasceu por meio de alguns testes que o americano Eric Ries fez utilizando algumas estratégias de marketing.

Esse modelo “fora da curva” faz com que o processo de começar a colocar em prática a sua ideia de negócio se torne mais simples e sem desperdícios – seja de tempo, de dinheiro, de processos, entre outras coisas. A ideia é produzir uma escala considerável em um espaço de tempo curto e com um custo baixo.

Para te ajudar a entender um pouco mais deste mundo de uma lean startup, Fred Lacerda, professor do curso Kick Start, separou alguns insights com base em suas próprias experiências para sua jornada. Leia a pratique.

1) IDEIAS NÃO VALEM NADA. O IMPORTANTE É A EXECUÇÃO


A ideia de Plano Perfeito é um mito e muitas das grandes empresas mudaram seus planos ao longo do caminho. Primeiramente, tire o foco da sua ideia e passe a se concentrar na performance, na execução. Grande parte das startups não constroem o plano certo desde o início, e sim um caminho para um plano que funcione antes que você fique sem recursos.

2) A SUA SOLUÇÃO NÃO É O MEU PROBLEMA


Descubra o que os investidores realmente querem e como combinar simplicidade e ação no seu negócio. Isso nos remete ao plano de negócios. A questão do Plano de Negócios é que a intenção está correta, mas o formato está completamente errado. O maior problema é que os executivos de uma empresa levam muitas semanas para escrever o Plano de Negócios, mas as pessoas que os pedem não gastam nem um minuto lendo. No final, eles só querem um sumário executivo, um deck de slides e um pitch de 30 segundos.

3) O VERDADEIRO PRODUTO DO EMPREENDEDOR É O SEU MODELO DE NEGÓCIO 


Todo Mínimo Produto Viável (MVP) tem muito de jeitinho brasileiro! O verdadeiro produto do empreendedor é o seu Modelo de Negócio. Você vai aprender a importância da redução de risco do seu negócio e da construção de um produto útil para o seu cliente.

Empreendedores se apaixonam pela sua solução, e já querem começar desde o início a desenvolvê-la. Pode ser uma armadilha, pois a “unfair advantage” verdadeira é construída a partir do seu modelo de negócio.

Um dos maiores desafios do empreendedor é bancar a nossa criação, ou seja, como estabelecer tempo de sobrevivência suficiente para validarmos a ideia.

4) QUEM É O SEU CLIENTE? QUAL SEGMENTO IRÁ ATUAR? 


Quem é o seu cliente? Em qual segmento você vai atuar? Está na hora de começar a aplicar a metodologia do Running Lean. Você vai começar a construção do seu Lean Canvas lhe atribuindo um nome baseado no seu cliente, pois isso direciona todo o resto do processo de criação do modelo de negócio. Quem é o seu cliente? Em qual segmento você vai atuar? Escolha o segmento de clientes mais forte do seu negócio para começar.

5) BOTANDO A MÃO NA MASSA


Um empreendedor bom é aquele que tira suas ideias do papel e faz muito com pouco. Em outras palavras, é aquele que executa, que prova sua capacidade de execução com o recurso disponível. Quanto maior a capacidade de execução, com mais agilidade o seu negócio pode chegar a estágios mais promissores e atingir níveis que possam atrair investimentos, parcerias e clientes.

6) APRENDA A FUGIR DA SOLUÇÃO COMPLETA E FOCAR NO MVP (MÍNIMO PRODUTO VIÁVEL)


O Minimum Viable Product – em português: produto mínimo viável – é o processo mais importante dentro de uma Lean Startup. É a elaboração de uma versão “beta” feita para ser uma prévia do que será lançado no mercado. E por isso ela é feita de forma ágil e com o menor custo possível.

Leve em consideração na hora de elaborar o seu MVP:

  •  Trabalhe com hipóteses para a validação;
  • Pesquise e saiba tudo sobre o seu mercado alvo;
  • Estabeleça alguns indicadores chaves de performance e algumas métricas para acompanhá-los;
  • Pense em todas as funcionalidades possíveis para o seu produto teste;
  • Saiba que erros podem surgir no meio do caminho, e por isso, continue tentando.
  • É neste momento que você vai testar se o seu produto funciona mesmo e vai acabar com a “dor” inicial do seu cliente. Por isso, o MVP é considerado o produto teste do seu negócio – ou seja, é o momento ideal de viabilizar a sua ideia.

7. APRENDA A IDENTIFICAR E VALIDAR CANAIS ESCALÁVEIS PARA O SEU NEGÓCIO


Aprenda a identificar e validar canais escaláveis para o crescimento do seu negócio, além de definir as métricas de atividade e sucesso do seu negócio. Você pode começar com alguns canais de saída para iniciar o seu crescimento e aprendizado, como por exemplo:

  • Lista de contatos primários
  • E-mails captados em uma landing page
  • Leitores de blog
  • Facebook, LinkedIn, Twitter
  • Adwords, Facebook Ads
  • Eventos

Você também deve identificar quais os canais escaláveis que o seu negócio terá. Isso pode levar tempo, então comece a pensar desde já. Alguns exemplos: marketing de conteúdo, propaganda, força de vendas, recomendação.

8) DESENVOLVA A ESTRUTURA DE CUSTOS FIXOS E VARIÁVEIS E A VANTAGEM COMPETITIVA


É importante que você saiba quanto fôlego você precisa para chegar ao próximo estágio da sua empresa e se realmente vale a pena continuar. Os custos com pessoal, equipe, serviços e qualquer outro custo que sua operação possa acontecer.

E depois quantos usuários ou clientes são necessários para que você consiga atingir sua métrica de sucesso. Qual o seu custo fixo? Qual o custo da equipe? Qual a sua principal vantagem competitiva que irá criar uma “barreira” de entrada entre os seus concorrentes, ou seja, irá proteger a competição? É algo que não possa ser copiado ou comprado.

Ter uma ótima equipe, um ótimo design não são vantagens competitivas. Agora, você ter uma patente, uma comunidade ao redor de sua empresa, acesso exclusivo a informações, é uma Vantagem competitiva.

E aí, já pensou qual é o qual será a sua vantagem competitiva?

9) DESCUBRA AS PRINCIPAIS ARMADILHAS DO SEU MODELO DE NEGÓCIO


• Não saber como medir o sucesso
• Fazer marketing para todo mundo, caso contrário você não vai atingir ninguém
• Faça o exercício de repensar o seu segmento de cliente e saber se você não está perdendo uma grande oportunidade
• Resolver problemas genéricos demais, o deixa mais longe de entender problemas específicos que podem ser essenciais para o seu crescimento
• Não ter um plano de vantagem competitiva, saber qual é a vantagem frente a concorrência
• Não ser percebido como uma proposta única de valor para ser percebido como vantagem sua
• Não conseguir validar sua ideia antes dos recursos que você tem esgotarem
• Não ter os canais corretos identificados e validados para atingir seus clientes
• Não conseguir que ninguém pague pelo seu produto: essa é a diferença de ter um negócio ou um hobby
• Se apaixonar pela sua própria solução e deixar de resolver os problemas dos clientes

Fred Lacerda é mentor do novo curso Kick Start, é co-fundador da 21212 e responsável pela seleção e operação do programa de aceleração. Ele compartilha lições aprendidas durante o seu dia a dia junto às startups.