milesgeniusbadgevideoexpertsunlimitedcreativeskillsformletsgoexperience

Carreira

Porque sua equipe vai curtir aprender o que é Design Thinking?

Atualizado em 20 de setembro, 2018

Porque sua equipe vai curtir aprender o que é Design Thinking?

Porque sua equipe vai curtir aprender o que é Design Thinking?

Gustavo Veira
Professor do curso Design Thinking Experience
Design Thinker e UX Design na Livework

Todos nós já ouvimos, alguma vez, a frase de Darwin: os organismos mais adaptados sobrevivem.

A Teoria da Evolução explica como algumas espécies estão no planeta hoje, enquanto outras já foram extintas.

Essa teoria também pode explicar por que algumas empresas estão há décadas no mercado, ao passo que outras fecham em poucos meses.

O que é Design Thinking?

O design thinking propõe um pensamento altamente adaptativo, que poderá fazer com que a sua empresa “sobreviva” no mercado e alcance o topo.

Caso algum problema surja em alguma das etapas, a proposta é “vamos pensar coletivamente em como superar”.

De acordo com a Revista Exame, as empresas não só competem mais uma com outras empresas, mas sim com sua própria capacidade de expansão de seus negócios a nível global e a constante busca por novos negócios.

Uma pesquisa realizada em 2015 pela Fundação Getúlio Vargas indica que mais de 70% dos gestores de RH perceberam melhorias nas empresas após aplicarem o Design Thinking nas ações da corporação.

Sem contar com as mudanças internas: o intraempreendedorismo, a diversidade, o empoderamento, novos padrões de consumo, as questões ambientais e sociais.

E quem não percebe que a inovação é o caminho para ser relevante neste mundo dinâmico, ao mesmo tempo volátil e incerto, não sobrevive por muito tempo.

Para isso, é preciso enxergar quem é aquele que é mais impactado por tudo isso: as pessoas, os consumidores.

PARA ONDE VOU? SERÁ QUE EU VOLTO?

Calma, se você tem dúvidas se está indo para um caminho desconhecido, para outro mundo e não sabe se irá voltar desse caminho, te digo que o Design Thinking pode te mostrar um caminho importante e assertivo, pois permite enxergar as pessoas pelo exercício da empatia.

Um caminho completamente assertivo para que negócios e pessoas se permaneçam relevantes e alinhados com os anseios do mundo.

Ele tem estimulado e agregado muito valor para pessoas e empresas que querem trabalhar com negócios novos.

As startups são um super exemplo disso. Muitas delas nasceram com base na aplicação do processo de design, entendendo as pessoas com profundidade.

Definindo um desafio de projeto, mapeando oportunidades, gerando ideias.

Testando e lançando iniciativas que estão mudando muito a forma como as pessoas se relacionam com empresas.

Charles Burnette, uma das maiores autoridades no assunto, define Design Thinking como “um processo de pensamento crítico e criativo que permite organizar informações e ideias, tomar decisões, aprimorar situações e adquirir conhecimento”.

 

A primeira coisa a ser entendida, na aplicação do design thinking no cotidiano de empresas e de startups, é que deve ser dada ênfase ao processo e não ao resultado. Por quê?

Se o processo for executado da forma correta, o resultado virá como consequência.

Assim, todos os envolvidos devem estar cientes de que a inovação ocorrerá naturalmente, à medida que as etapas forem concluídas.

No design thinking, o pensamento surge em um ambiente livre e descontraído.

É BOM PARA LIDAR COM A PRESSÃO E OS ERROS NA EMPRESA?

A pressão por um resultado desvirtua essa abordagem e pode ter consequências muito negativas.

O Design Thinking é capaz de criar uma energia que é direcionada para criar soluções cooperativas, o que, inevitavelmente, gera inovação.

Para gerar efeitos, em médio e em longo prazo, é preciso eliminar a pressão por resultados rápidos, pois pode minar a criatividade da equipe.

Com um ambiente estimulante, livre para ideias, com apoio da empresa e com a equipe energizada, unida, certamente afastará o estado de stress e permitirá a abertura para a criatividade.

Aqueles colaboradores que possuem muitas ideias e se sentem sozinhos, sem ser apoiados, certamente estarão estimulados a cooperar e energizar a equipe.

FORMAR UMA EQUIPE CONECTADA COM IDEIAS VARIADAS

Portanto, uma empresa funciona muito melhor quando ela envolve diferentes setores em busca de soluções para o desenvolvimento de produto, por exemplo, não somente a equipe de criação de produtos, sacou?

Assim, diante de um desafio, você inicia novamente todo o processo para que a solução surja e fortaleça o produto.

É muito diferente das abordagens tradicionais, que diante de um problema, buscam apontar culpados e falhas, com muito estresse.

Se a sua empresa não estiver utilizando os erros para aprender, mesmo tendo toda a estrutura necessária ao Design Thinking, ela não está aplicando a teoria corretamente.

Sendo adaptável, a sua equipe exercitará o “músculo” da inovação e estará, cada vez mais, preparada, criativa e inovadora!

Assim, com o tempo, o design thinking auxilia todos a preverem adversidades, aprendendo a evitar o erro.

E o melhor: envolvendo equipes!

O DESIGN THINKING COMO PROCESSO DEVE SEGUIR 4 FASES

Imersão: Esta fase é de conhecimento, isto é, o momento em que a equipe deverá se aproximar do contexto do problema por diversos ângulos.

Análise: O segundo passo é analisar e sintetizar as informações obtidas.

Ideação: Nesta etapa, a equipe poderá construir ideias inovadoras, com base nos dados coletados nas fases anteriores.

Prototipagem: O último estágio do Design Thinking é aplicar no dia a dia as ideias sugeridas. Um projeto piloto pode ajudar na validação das sugestões e, assim que tiver retornos positivos, aplicar efetivamente.

Quer aprender mais? Te convido a conhecer meu curso e se aventurar comigo por este caminho altamente motivador, criativo e envolvente.