milesgeniusbadgevideoexpertsunlimitedcreativeskillsformletsgoexperience

Design Thinking

Design Sprint: como ele pode te ajudar a encontrar boas ideias?

Atualizado em 5 de junho, 2018

Design Sprint: como ele pode te ajudar a encontrar boas ideias?

Design Sprint: como ele pode te ajudar a encontrar boas ideias?

Errar, aprender e finalmente acertar na hora de resolver um problema.

Com este “espírito”, 3 caras do Google – Jake Knapp, John Zeratsky e Braden Kowitz – se inspiraram e criaram um novo método de invenção e empreendedorismo, elaborado no Vale do Silício, polo tecnológico onde surgiram empresas como Apple, Google e Facebook, para facilitar a busca por soluções e validar ideias de forma mais rápida com equipes.

O Sprint é uma técnica que permite testar projetos de startups, de grandes companhias ou mesmo relacionados a carreiras individuais, em apenas 5 dias, partindo de uma ideia e chegando a um teste prático.

Tudo isso sem demandar gastos de milhões de dólares para viabilizar um plano que, no fim do processo, poderia fracassar.

Na próxima semana, vamos lançar o novo curso Design Sprint Google, fique ligado!

Neste curso você vai aprender a utilizar esta ferramenta, de forma prática e objetiva, alavancar oportunidades e potencializar a inovação.

Criamos uma experiência simulada de Design Sprint, baseada em um desafio que foi resolvido para uma empresa real: assim ficará mais fácil você entender como o processo funciona, o que o torna possível e por que se trata-se uma estratégia tão efetiva.

Mas antes…

Mas antes, confira no livro Sprint, que é leitura obrigatória para empreendedores, startups, líderes e qualquer pessoa que quer inovar algo, há bons insights.

Veja alguns que selecionamos para você:

O PROBLEMA DAS BOAS IDEIAS

É difícil encontrar boas ideias. E mesmo as melhores enfrentam um caminho de incertezas em direção ao sucesso no mundo real. Essa é a realidade de muitos.

Para encontrar boas ideias, qual é o ponto mais importante para concentrar seus esforços? Como deve-se começar?

É melhor designar uma pessoa inteligente para descobrir isso ou conduzir uma sessão de brainstorming com toda equipe?

Como saber se você encontrou a ideia ou solução certa? Quantas reuniões e discussões serão necessárias para ter certeza se essa ideia é boa mesmo?

Durante a experiência de orientar equipes de suas startups a encontrar boas ideias, valida-las, resolver problemas de forma mais rápida, Knapp otimizou o processo de Sprint para alcançar os melhores resultados no mínimo de tempo.

O Sprint se faz com pessoas, conhecimento e ferramentas que você tem. O Sprint dá um superpoder. Você pode se transportar para o futuro e ver o produto final e as reações das pessoas antes de fechar a ideia. E quando a ideia é bem sucedida em um Sprint, a compensação é fantástica.

É bom para testar ideias rapidamente e evitar ficar sem recursos financeiros por erros de percurso.

Vamos aos 5 dias do sprint:

SEGUNDA-FEIRA: DEFININDO O OBJETIVO DO SPRINT

O sprint começa na segunda pela manhã. Reúna seu time na sala pré-selecionada e garanta que todas as pessoas estão alinhadas.

O primeiro passo é, na parte da manhã, garantir este alinhamento perguntando a cada um dos membros do time qual é o objetivo de longo prazo a ser perseguido. Sem esse alinhamento, é difícil mover-se rápido e na mesma direção, portanto, esta etapa é essencial. O próximo passo é mapear os desafios.

Utilize discussões estruturadas previamente e pergunte à sua equipe quais são os seus maiores desafios. Depois de ter o time 100% montado, você está pronto para começar. Na parte da tarde, converse com os experts naquele assunto dentro da empresa e peça que eles compartilhem informações sobre aquele desafio escolhido.

Chegou a hora de criar o plano do sprint. Não crie um plano cronológico, planeje com o objetivo em mente e vá construindo o caminho até lá aos poucos.

Mapeie as potenciais armadilhas e problemas que podem ocorrer e encontre quais seriam suas causas.
Mapeie também os recursos necessários e fatores externos que possam ocorrer. Para ter sucesso, garanta que o sprint esteja alinhado com seus objetivos de longo prazo.

Por fim, antes de chegar ao final do dia, escolha um objetivo claro e entregável. Algo ambicioso, mas pequeno o suficiente para atacar um pedaço do problema em questão e que possa ser entregue em uma semana. Seu objetivo deve satisfazer seus clientes e garantir que eles possam usar o resultado dos seus esforços no final da semana.

O objetivo da segunda-feira é deixar claro para todos o propósito do sprint, criar discussões ricas sobre isso, mapear desafios e definir com clareza quais partes do problema serão resolvidas naquele sprint.

TERÇA-FEIRA: ENCONTRANDO AS SOLUÇÕES

A terça-feira tem como objetivo definir soluções para os problemas e desafios encontrados na segunda- feira. Esse é o dia de coletar ideias e documentá-las.

Na parte da manhã, faça com que cada pessoa escreva a solução que adotaria para resolver o problema atacado em um pedaço de papel e cole em uma parede ou no quadro branco. Após coletar as ideias existentes, elas devem ser apresentadas ao time de forma rápida. O autor chama isso de demonstrações na velocidade da luz.

Neste processo, durante 3 minutos, cada membro da equipe pode apresentar suas soluções favoritas. Incentive seu time a criar soluções que contam inclusive com recursos e habilidades diversas das habilidades habituais daquele profissional.

Com as demonstrações concluídas, chegou a hora de rabiscar. Escolha as 3 melhores ideias e deixe que os participantes criem rascunhos de soluções potenciais na parede. O ideal é que você tenha 3 caminhos possíveis para que amanhã você os avalie com o time, para começar a desenvolver a solução.

QUARTA-FEIRA: DIAS DE DECISÃO

Esse é o dia de criticar as ideias do dia anterior e definir qual delas será explorada no sprint. As ideias devem estar coladas na parede, mas sem revelar quem é seu autor. O anonimato ajuda que as pessoas escolham as melhores sem influências pessoais. O importante é focar nas ideias em si e não em quem as teve.

Discuta as ideias por 5 minutos cada e e faça com que cada participante vote nas suas ideias favoritas. Utilize post-its coloridos para que cada pessoa os cole sobre suas ideias preferidas e assim fique claro no quadro quem é o vencedor.

A ideia mais votada vence e as ideias que perderam podem acabar se tornando parte de um próximo sprint. Agora, em um quadro branco, desenhe com o time protótipos de como as melhores ideias funcionariam.

O ideal é que se faça esse rascunho como ele se fosse um filme onde o cliente é o protagonista e cada passo desenhado ilustra uma interação do cliente com a solução.

Sprints de design existem para testar ideias ousadas com alto potencial. Não foque nos pequenos detalhes e sim nos grandes desafios. Deixe-os documentados no quadro, afinal, amanhã é dia de prototipar.

QUINTA-FEIRA: DIA DE PROTOTIPAR

Agora você tem boas ideias rascunhadas no quadro, mas apenas 2 dias restantes para o fim do sprint. Portanto, chegou a hora de simular sua ideia para que ela possa ser apresentada aos clientes e, assim, validada. Hoje seu time precisa fazer um protótipo realista, de tal modo que as pessoas não percebam que ele é apenas um protótipo.

Ele deve ser bom o suficiente para que as pessoas vejam que é algo próximo à realidade. Também não é necessário que ele seja totalmente perfeito, afinal, não queremos que você vire a noite trabalhando. Detalhismo em excesso vai cansar a equipe, criar lentidão no seu processo de aprendizado e deixar todo o time frustrado.

Em seu protótipo, nunca use textos de marcação, como os tradicionais “Lorem Ipsum”. Utilize textos reais, com dados de pessoas reais. Ele precisa parecer realista e, para isso ,os dados e os textos também precisam ser verossímeis.

Também é importante que você não foque na ferramenta em si, mas sim na qualidade do protótipo. Você pode prototipar com quase qualquer coisa, sem a necessidade de ferramentas profissionais que vão gerar lentidão.

Existem ótimos softwares para criar protótipos, mas se você precisar aprender a usá-los, pode comprometer seu sprint. Você deve começar com papel, PowerPoint ou softwares de desenho simples. Protótipos são poderosos e é importante que eles sejam feitos com foco no cliente, afinal, amanhã é dia da prova de fogo.

SEXTA-FEIRA: DIA DE ENTREVISTAS

O sprint termina hoje e chegou a hora de entrevistar os clientes e ver suas reações. Você precisa entrevistar 5 clientes baseados em seu interesse no problema selecionado. Entrevistar 5 pessoas expõe 80% dos problemas e faz com que você não precise fazer milhares de entrevistas para ter feedbacks qualitativos.

Grave estas entrevistas em vídeo para que seu time possa ver os resultados. Antes de mostrar seu protótipo a eles, faça perguntas que os deixem confortáveis e livres para serem sinceros. Pergunte também sobre seu passado, para tentar entender de onde vêm suas opiniões.

Uma vez que as pessoas estão confortáveis com você, pergunte se elas gostariam de ver o protótipo. Deixe claro que você não fez o protótipo, para não constrangê-la ou deixá-la com medo de magoar seus sentimentos. Peça honestidade e demonstre abertura às críticas.

Enquanto as entrevistas ocorrem, seu time deve estar em outra sala assistindo a cena ao vivo. Assim, eles podem tomar notas, entender as percepcões do cliente e anotar aspectos positivos e negativos no quadro branco.

Uma vez que a entrevista é concluída, analise os resultados e avalie se o protótipo é promissor e merece ser desenvolvido ou não. Reúna seu time para discutir os aprendizados e tome notas de tudo.

FIM DOS SPRINTS

Após os 5 dias do sprint, você conseguirá saber se uma ideia vale a pena ser desenvolvida, baseando-se em interações reais com clientes. Se sua ideia funcionar, ótimo.

Muitas vezes, você vai aprender muito sobre os clientes e pode ter muitos insights para melhorar ainda mais seu protótipo. Seu sua ideia falhar, sem problemas.

Na verdade, você acabou de economizar milhares de dólares e meses de desenvolvimento para descartar algo que as pessoas não querem. Foque em buscar novas soluções em vez de pensar nos custos envolvidos na criação daquele protótipo que demorou apenas uma semana.

O sprint é rápido e tem baixo custo. Sprints podem ajudar você a resolver grandes desafios e reduzir o risco do seu projeto. Usando sprints, você se arrisca menos e chega a soluções melhores.

QUANDO USAR SPRINTS?

• Para testar ideias rapidamente
• Quando múltiplos projetos estão acontecendo
• Quando prazos de entrega estão ameaçados
• Um volume enorme de tarefas estão se acumulando
• quando há muitos projetos acontecendo
• Quando recursos físicos e humanos

É PARA:

• Quando não sabe por onde começar um projeto
• Projetos com prazos curtos
• Projetos estagnados

QUEM PODE USAR?

Equipes com pelo menos 7 pessoas que tenham habilidades necessárias para entregar o projeto.

  • O decisor: o líder da empresa ou alguém que conhece o problema a ser atacado com profundidade
  • O expert em finanças: alguém que entenda completamente os custos e as implicações financeiras do projeto
  • O expert em marketing: alguém que saiba como fazer com que seu produto chegue até as mãos do cliente
  • O expert no cliente: alguém que conheça seus clientes e entenda seus desafios com profundidade
  • O expert em logística: uma pessoa que entenda como realizar todas as etapas necessárias para que o produto seja bem sucedido
  • O criador de problemas: alguém que tenha uma visão antagônica à do time, para trazer nivas perspectivas
  • O facilitador: um gerente de projetos que consiga manter o processo rodando no prazo e que seja capaz de tomar decisões com agilidade