milesgeniusbadgevideoexpertsunlimitedcreativeskillsformletsgoexperience

Carreira

Agile não é “rapidinho”

Atualizado em 2 de Maio, 2018

Agile não é “rapidinho”

Agile não é “rapidinho”

Rodrigo Giaffredo
Professor do Ferramentas Ágeis: Acelerando a Transformação Digital
Agile Transformation Leader | IBM
Veja mais no canal “Inovação Possível” do YouTube

 

Sério, não é. Pára de repetir essa bobagem por aí, é mico.

Agile também não é “faz assim mesmo depois a gente vê”.

Muito menos “entrega qualquer coisa”.

Esse papo de que Agile não tem data, besteira gigantesca também, não me vai passar vergonha defendendo um sacrilégio desses.

Ah, olha só, Agile não é improviso também não.

Nem criatividade. Nem inovação.

Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

Agile também não é sem budget.

Não é só pra mobile e web.

Não é só coisa de gente jovem.

Não é só coisa de startup, ou de empresa pequena.

Agile não é só pra projeto.

Agile não é metodologia.

Não é framework.

Não é enfiado “guela” abaixo, nem entubado de cima pra baixo.

Agile é manifesto. É rebeldia mesmo, é questionamento do status-quo. Nos trilhos de valores e princípios sólidos, acompanhados de mais ou menos práticas de colaboração, liderança e entrega, a gosto do freguês.

Agile é abertura, respeito, confiança e coragem. Pra errar, aprender, corrigir o curso e seguir o baile.

Agile é preferir jogar junto e preterir processos e ferramentas desnecessários ou impeditivos.

É preferir um produto funcional ao invés de documentação exaustiva.

É preferir colaborar com o cliente ao invés de se esconder atrás de contratos.

É corrigir o curso se precisar, ao invés de seguir “idiotamente” um plano furado se for o caso.

Agile é dar clareza de objetivo, trabalhar iterativamente, errar logo (e barato), aprender e se ajustar.

E nesse contexto, times “empoderados” arrebentam. Inovam e se tornam criativos, porque o erro não é achincalhado, mas usado para melhorar.

Tem Agile pra mobile e web sim, mas tem pra mainframe, finanças, marketing e comunicações, infraestrutura, e o que mais você quiser.

A gente fica rápido num cenário desses, porque se especializa e cria entrosamento. E não porque faz “rapidinho, de qualquer jeito”.

Pronto, falei.

Ah, não deixe de conhecer meu curso sobre métodos ágeis, o Ferramentas Ágeis: Acelerando a Transformação Digital. Você vai conhecer os tipos de métodos ágeis Scrum, Kanban, Lean, para gerenciamento de projetos, tarefas e muito mais.