milesgeniusbadgevideoexpertsunlimitedcreativeskillsformletsgoexperience

Criatividade

MICROBOOK: Livro Creates: conheça os 7 caminhos para potencializar a criatividade

Atualizado em 16 de Março, 2018

MICROBOOK: Livro Creates: conheça os 7 caminhos para potencializar a criatividade

MICROBOOK: Livro Creates: conheça os 7 caminhos para potencializar a criatividade

CREATES é o metódo criado pela neurocientista Shelley Carson, em seu livro, “O cérebro criativo”, para sair de padrões conhecidos e experimentar outros para aumentar a criatividade.

A sigla CREATES é a junção das letras iniciais de cada um dos padrões de criatividade. São eles:

  1. Conectar (Connect)
  2. Razão (Reason)
  3. Visualizar (Envision)
  4. Absorver (Absorb)
  5. Transformar (Transform)
  6. Avaliar (Evaluate)
  7. Corrente (Stream)


CONEXÃO

O primeiro padrão é o de Conexão, um estado específico de concentração e foco que permite você fazer ligações entre conceitos ou objetos não relacionados, gerar várias soluções para o mesmo problema. Além de gerar um estado de permanente inspiração e motivação pessoal para continuar criando.

O YouTube, por exemplo, surgiu da conexão entre a lentidão do sistema de email e a demora para baixar arquivos. Para vencer essa barreira, Chad Hurley e Steve Chen criaram uma plataforma onde você não teria que fazer download para poder assistir a vídeos mais rapidamente.

Basicamente eles fizeram a conexão entre dois conceitos não relacionados para criar um terceiro.


RAZÃO

O segundo é o da Razão. Sabe aquele momento que você diz que está “pensando a respeito” de algo? Esse é o momento, onde você está buscando em sua memória, de forma plenamente consciente, a resposta para uma dúvida ou problema.

Quem usa a razão, utiliza o raciocínio lógico para aumentar a criatividade.


VISUALIZAÇÃO

A Visualização equivale à imaginação. Aqui você não faz uso de palavras, mas apenas de recursos visuais, para ver as semelhanças em conceitos completamente não relacionados.

Dar uma representação visual para um conceito abstrato, como um sentimento por exemplo, equivale ao exercício da visualização e estimula a criatividade.


ABSORÇÃO

Quem entra no modo de Absorção, percebe que a mente fica clara, alerta e aberta a novas possibilidades.

Sem julgamentos, sem preconceitos e sem uma visão crítica. Você apenas observa e registra. Nesse momento que podem surgir as ideias mais inovadoras.

Por exemplo, no século passado pareceria extremamente absurdo pensar em um veículo que pudesse andar sem ter cavalos na frente para colocá-lo em movimento.

Essa ideia precisou surgir sem senso crítico para que pudesse virar realidade.

No Design Thinking, você utiliza a absorção para se livrar de julgamentos e ter ideias novas.

 

TRANSFORMAÇÃO


O modo de Transformação possibilita modificar um sentimento negativo, como raiva ou tristeza em algo positivo, expressando, de alguma forma aquela sensação.

Nem sempre sua angústia precisa virar uma produção criativa, mas tirá-la da sua cabeça já tem uma função transformadora de estado de consciência.

Em um primeiro momento as ideias precisam surgir sem julgamentos ou visão crítica e racional.

Porém, nem toda ideia pode ou deve ser aproveitada. E para isso que o modo de Avaliação serve. Para fazer um filtro e validar o que pode ser aproveitado e eliminar aquilo que não gera valor.


CORRENTE

O sétimo padrão é da Corrente. Você entra em uma espécie de estado de flow, onde todas as suas ideias surgem sem grandes dificuldades e em uma sequência não-caótica.

Não existe certo ou errado, mas criatividade e zona de conforto são conceitos que não combinam.

Se você ficou curioso(a) sobre como ativar mais modos de criatividade, leia o livro “O cérebro criativo” da Shelly Carlson. Nele ela ensina técnicas e exercícios baseadas no método CREATES.

No entanto, existem outras maneiras simples de aumentar a criatividade, mesmo que você acredite que não é uma pessoa criativa.

Gostou do post? Deixe seu comentário abaixo!