milesgeniusbadgevideoexpertsunlimitedcreativeskillsformletsgoexperience

Design Thinking

Como fazer Gestão de Projetos com Design Thinking?

Atualizado em 15 de Maio, 2018

Como fazer Gestão de Projetos com Design Thinking?

Como fazer Gestão de Projetos com Design Thinking?

PMI, PMBOK, prazos, controle se situações, planilhas, reuniões intermináveis.. Um Gestor de Projetos para muitos é igual a um fiscal. Sempre surge no momento de controlar prazos e recursos.

Se você acha que para gerir um projeto é preciso seguir à risca as normas tradicionais da Gestão de Projetos, é hora de rever seus conceitos.

O perfil do gestor de projetos envolve muito mais do que controlar situações: envolve criatividade, versatilidade,  capacidade de entender pessoas e problemas.

E a gestão de projetos inovadora exige novas abordagens para facilitar, otimizar e deixar sempre mais dinâmico o processo de gerenciar um projeto.

Ferramentas como o Microsoft Project já existem há um tempo como aliada na gestão de projetos.

Mas outra como Trello, por exemplo, inspirada no Kanban, funciona como um grande quadro simples onde são afixados cartões, que podem ser divididos e movidos por etapas de um projeto, por exemplo.

Asana e Basecamp são outras ferramentas que reúnem e organizam todas as pessoas, etapas e tarefas da gestão de um projeto.

E o melhor: são práticas e fáceis de usar, existem na nuvem, sendo acessadas de qualquer lugar.

Mas ferramentas digitais são o menor dos benefícios que a inovação pode trazer para a gestão de projetos.

A gestão de um  projeto hoje vai muito além da tecnologia e de ferramentas práticas

Uma ótima forma de gerenciar projetos e resolver problemas é aplicando o Design Thinking na gestão dos projetos.

Uma das grandes dúvidas que levaram ao Design Thinking é: somos cobrados por respostas o tempo todo, mas em qual momento nos ensinam a fazer perguntas?

O Design Thinking é uma abordagem que nos ajuda mudar o nosso estado mental e nos estimula a resolver problemas com novas perspectivas.

Encontrar soluções e dar respostas colocando sempre as pessoas no centro das decisões e envolvendo-as em todo o processo, desde o entendimento, até a entrega das soluções.

Ele é uma forma de propor soluções e melhorias se amparando nos conceitos do design, que busca caminhos mais curtos e eficientes passando sempre pelo que as pessoas precisam.

Veja na imagem abaixo o Double Diamond, ferramenta ensinada no curso Design Thinking Experience e muito útil para gestão de projetos.

Como aplicar o Design Thinking na Gestão de Projetos?

O Design Thinking, na prática, segue caminhos que se cruzam com a gestão de qualquer projeto de forma simples.

Na prática, a relação entre as etapas do processo de design thinking e da gestão de projetos podem ser resumidas assim:

Entendimento do problema: a aplicabilidade do Design Thinking começa com o entendimento profundo do problema que será resolvido. Na gestão de um projeto, essa etapa é também primordial para garantir resultados na entrega final.

Pesquisa: no Design Thinking a pesquisa é uma etapa para basear o trabalho que vai ser feito no projeto. Nada de achismos, procure embasar tudo em informações concretas, a fim de avançar mais tranquilamente e com resultados melhores pelo projeto todo. Conversar com as pessoas envolvidas é imprescindível;

Ideação: sabendo o que precisa ser feito, como podemos fazer? Design Thinking e gestão de projetos novamente se unem para levantar hipóteses e ideias para encontrar os melhores caminhos e ter um resultado final de sucesso;

Prototipagem: chegou a hora de colocar a mão na massa. Empresas que entendem e praticam o Design Thinking vão certamente conceber vários protótipos durante um projeto.

Teste: após representar a ideia em algo tangível, é hora de testar. Assim, será mais fácil acertar no produto final de qualquer projeto;

Unindo os conceitos, o gerente de projetos vai conseguir um maior entendimento do problema a ser resolvido, além dos benefícios abaixo:

  • Entregar o projeto de forma mais ágil
  • Aprimorar a gestão de recursos
  • Conseguir resultado final mais aderente à necessidade das pessoas
  • Gerir melhor recursos e qualidade